Guia irationline.com.br - Descubra os melhores locais de Irati.

 

ALVORADA CONTABILIDADE - ESCRITÓRIO CONTÁBIL

 

Naturati - Produtos Naturias

 

Eletrônica Nunes

 

GORDO AUTO SOCORRO 24H

 

Serralheria e Vidraçaria BINTCHO

 

Chaveiro Cristo Rei

 

 

 

Vacina da febre amarela principais efeitos adversos

 

Petrópolis recebeu 50 mil doses de vacina contra a febre amarela nesta quinta-feira

Publicado em 22/01/2018

 

Milhares de pessoas – dentre as quais idosos e crianças pequenas – chegam de madrugada para pegar uma senha e um lugar nas filas intermináveis para receber a vacina da febre amarela. Ficam horas sem ir ao banheiro, protegendo-se como podem do Sol ou da chuva, alguns sentados em banquinhos improvisados, esperando a sua vez de levar a picada da agulha que protege contra a picada do mosquito contaminado. A febre amarela pode matar. Aproximadamente 15% das pessoas acometidas desenvolve quadros graves. Nestes, a letalidade pode chegar a 50%. Não dá para ignorar. A vacina é mesmo necessária nas áreas consideradas de risco. No Brasil, a área de risco está aumentando. Recentemente a Organização Mundial de Saúde considerou todo o Estado de São Paulo como área de risco. Poucas são as regiões deste país onde não há risco. Não há dúvida de que a vacinação – que garante 98% de proteção - é importante e necessária. Tudo certo. Porém, a vacina também pode dar efeitos adversos, que vão desde dor no local da aplicação, febre, mal-estar, dor de cabeça ou dor no corpo até reações mais graves e fatais.

Importante saber que as reações mais graves são raras. Estudos apontam a possibilidade de uma reação grave a cada 500.000 vacinados. Acredita-se que desde outubro de 2017 aproximadamente 1,8 milhão de pessoas na cidade de São Paulo receberam a vacina. Neste período houve 2 óbitos atribuídos à vacina, o que significa 1 reação grave para cada 900.000 pessoas.
Até a semana passada 3 pessoas no Estado morreram em consequência de reação à vacina: 2 pessoas na capital e uma pessoa em Matão, na região de São José do Rio Preto. Trata-se de uma vacina feita com o próprio vírus da febre amarela vivo e atenuado. Por isso, em algumas pessoas a vacina pode causar a forma grave da doença, chamada de Doença Viscerotrópica Aguda (DVA).
A DVA pode ter início de 1 a 15 dias após a vacinação contra a febre amarela. O sintomas iniciais são náuseas, vômitos, cansaço, fadiga, mal estar, dificuldade para respirar, dor de cabeça e dor muscular que podem evoluir para queda de pressão, icterícia ( amarelo nos olhos e no corpo) e sinais de sangramento ou hemorragias com insuficiências hepática e renal. Este quadro é extremamente grave e pode evoluir para o óbito.

A DVA pode ocorrer em qualquer pessoa, mas os grupos de risco para a vacina seriam mais susceptíveis. Por isso a vacina deve ser aplicada com indicação e critério nas gestantes, idosos e pessoas com doenças que cursem com imunodepressão. Crianças com menos de 6 meses de idade NÃO devem receber a vacina por risco de acometimento do sistema neurológico. A vacina é importantíssima e protege a imensa maioria da população de uma doença potencialmente grave e fatal como a febre amarela. No entanto, é importante seguir corretamente as orientações das autoridades de saúde em relação aos grupos de risco para minimizarmos, sempre que possível, os seus efeitos adversos.


Crédito: Ascom/PMP

Fonte: http://g1.globo.com/bemestar/blog/doutora-ana-responde/post/vacina-da-febre-amarela-principais-efeitos-adversos.html

 


ÚLTIMAS NOTÍCIAS

 

Mal de Parkinson e o marcapasso cerebral que promete acabar com tremores e convulsões causados pela doença

 

Ao detectar anormalidade, dispositivo monitora atividade elétrica e gera corrente para estimular áreas do cérebro, evitando, assim, movimentos involuntários indesejados. No mundo, mais de seis milhões de pessoas sofrem de Parkinson,...

 

Pubicada em: 10/01/2019

Carro inteligente tem assistente avatar e muda até cheiro conforme emoção do passageiro

 

Há tempos a CES, maior feira de tecnologia do mundo, foi invadida por novidades para veículos. Na edição deste ano, com carros autônomos mais próximos de virar realidade, os automóveis estão ainda mais "inteligentes" e, como um smar...

 

Pubicada em: 10/01/2019

O que é o HTLV 1 vírus pouco conhecido que atinge mais de 800 mil brasileiros

 

Quando era criança, a estudante de Teologia Erika Grace Piva Archanjo, hoje com 31 anos, tropeçava e caía com frequência, acidentes que ela e sua família atribuíam a algum problema ortopédico. Ela nunca foi ao médico por causa disso...

 

Pubicada em: 03/01/2019

 

Copyright © 2015 powered by Portal irationline - Todos os direitos reservados.